O que é Seleção às Cegas?

O método surgiu na Europa como política pública com o objetivo de acabar com a discriminação na hora de selecionar candidatos a uma vaga de emprego.

Um processo seletivo só é aberto quando existe uma necessidade, esta necessidade para ser resolvida precisa de alguém com determinadas habilidades, conhecimentos e atitudes e isto é o que qualifica ou não alguém para uma seleção.

Porém, sabemos que muitas empresas ainda divulgam e selecionam pela idade, aparência física, gênero, religião e até mesmo cor de pele, não deveriam. Por mais que as pessoas responsáveis digam que não fazem discriminação, pode ser que ainda assim aconteça por aspectos inconscientes que tendem a optar e selecionar alguém dentro do mindset e padrão daquele que avalia.

A seleção às cegas consiste em um processo de recrutamento e seleção diferente do convencional. Este processo procura esconder dos selecionadores todas as possíveis informações que consciente ou inconscientemente faria com que ele optasse por uma outra pessoa.

Desta forma, o processo encoraja uma seleção e avaliação com foco nas experiências profissionais, nas qualificações e competências dos candidatos, fazendo com que os avaliadores foquem somente naquilo que é realmente relevante para o cargo.

Por que praticar uma seleção às cegas?

O principal fator de utilizar um processo de seleção às cegas é favorecer a Prática da Diversidade. Sabemos que as pessoas inconscientemente possuem tendências a escolher e selecionar aquilo que é mais próximo do seu modo de pensar, sentir e agir e, ao fazer isto, a empresa perde, pois a maioria das pessoas terão um padrão de pensamento e não diverso para somar e compor com o objetivo da organização.

Ao trabalhar com pessoas diferentes e com as diferenças, todos alinhados para o mesmo propósito, um mesmo objetivo, a empresa ou organização ganha força, pois serão muitas visões compondo para que o objetivo seja conquistado.

Como praticar um processo de Seleção às Cegas?

Esta questão é algo que merece um pouco mais de atenção, tendo em vista que os currículos recebidos sejam por e-mails ou na portaria da empresa são padrões e completos. A resposta para isto é utilizar um Software de Recrutamento e Seleção que esteja preparado para trabalhar com a Seleção às Cegas.

Ao utilizar a prática de Seleção às Cegas a Empresa de Consultoria ou o Recursos Humanos será capaz de entregar bons profissionais para os gestores responsáveis decidirem por aquele que possui as competências mais próximas da vaga.

Isto é feito apresentando para os recrutadores e gestores o currículo omitindo informações como idade, gênero, estado civil, número de filhos, fotos e demais informações das quais poderiam ser fator de discriminação no processo. Através do software a empresa poderá aplicar provas e testes para validar quais dos candidatos inscritos estão mais próximo da vaga e, desta forma, movimentar aqueles mais adequados nas etapas do processo para que as demais informações como também a de contato sejam liberadas para que a empresa entre em contato e agende uma seleção presencial.

A Iniciativa da Seleção às Cegas da EMPREGARE.com

A Artplan, com o desejo de promover a diversidade dentro da organização e tendo a EMPREGARE.com como parceira, propôs para que desenvolvêssemos este recurso. Após deliberarmos a possibilidade de desenvolver, decidimos e acionamos passando estudar mais o método de seleção às cegas como também sobre a diversidade.

Juntos, Artplan e EMPREGARE.com iniciamos um processo de criação e programação para garantir transparência no processo, promover a diversidade e ter o software pronto para realizar a gestão de um processo seletivo às cegas.

Quer promover a Diversidade em sua empresa e trabalhar com Seleção às Cegas? Entre em contato com um de nossos consultores clicando daqui e preencha o formulário de cadastro.

Gostou da matéria sobre Seleção às Cegas? Deixe um comentário logo abaixo. Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais!

Artplan e EMPREGARE.com na mídia:

Matéria da EMPREGARE na Folha de São Paulo:

“…Usando a estratégia, são levadas mais em conta as competências do candidato do que se ele recebeu uma indicação de amigo ou trabalhou em determinada empresa, o que é comum no mercado publicitário, diz Flávia Campos, diretora da agência Artplan.

A companhia, de 360 funcionários, adotou a seleção às cegas há dois meses, usando sistema de recrutamento da startup EMPREGARE.com…” Clique aqui e veja a matéria na integra.

Matéria da EMPREGARE.com na Revista VEJA:

“Quando o candidato se inscreve em um processo seletivo, descobre já no início que o processo é feito às cegas. A empresa, por sua vez, recebe o cadastro do profissional, de forma oculta, com informações porcentuais do quanto é compatível com a oportunidade, além de dados opcionais, como respostas a perguntas e testes de competências”, afirma Luis Marino, diretor executivo da empresa.

De acordo com o empresário, o sistema pode ser personalizado pela companhia contratante, embora os dados pessoais e experiência profissional devam ser bloqueados para que a seleção seja, de fato, às cegas. “Pretendo lançar um selo para clientes que fizerem processos seletivos ocultos de verdade em 2019 e colaborarem com a diversidade nas empresas”, planeja Marino.

Acompanhe a matéria clicando aqui!

Gostou? Deixe seu comentário e verifique nossos outros artigos sobre Seleção às Cegas e Diversidade